Bom para os dois lados

TAICUPAM avalia ACT firmado com a Log-In

Autorizados por votação a bordo, os sindicatos marítimos assinaram em setembro o Acordo Coletivo de Trabalho 2017-2019 com a Log-In. A decisão no voto foi apertada, mas, segundo os sindicalistas, os aquaviários da empresa tomaram o melhor caminho.

Pelo acordo, os trabalhadores terão reposição salarial de 3,99%, correspondente ao INPC da data-base, que é maio. Este percentual vai reajustar ainda o vale-alimentação. A assinatura do ACT 2017-2019 aconteceu na sede da Federação Nacional dos Aquaviários (FNTTAA), centro do Rio. O acordo saiu após cinco mesas-redondas de negociações.

A Log-In ainda enfrenta dificuldades pela quebra de contratos com a Petrobras e pelos recursos investidos na construção de um navio no Estaleiro Eisa, que faliu recentemente.

Os sindicalistas reconhecem este caráter de resistência da Log-In, que precisou vender os navios Tucunaré e Tambaqui. Precisou também se desfazer de ações na Bolsa para enfrentar o momento. A frota atual é de quatro navios: Jacarandá, Pantanal, Jatobá e Resiliente, que acaba de ser colocado em operação após reformas.

Os dirigentes sindicais destacaram que os embarcados da Log-In tiveram a sensibilidade de pesar os prós e contras. Esta decisão firme tinha sido transmitida à empresa pelos sindicalistas desde a primeira mesa-redonda, quando a proposta era de reposição 0%.

Com soberania e entendimento, os sindicatos conseguiram mostrar à Log-In que os marítimos vêm firmando ACTs com reajuste mínimo pelo INPC para salários e salários indiretos, como o vale-alimentação.

O presidente do Sindicato Nacional dos Taifeiros e Cozinheiros da Marinha Mercante, Ossian Quadros [foto], que representou o TAICUPAM, diz que o desfecho das negociações foi satisfatório:

– O momento é de manter os postos de trabalho. É preciso valorizar também este acordo porque ele tem dois anos de duração, numa fase em que as empresas querem ACTs de um ano apenas – avalia o dirigente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *